segunda-feira, 22 de março de 2010

Os cânceres do Brasil do malandro: [1] Sindicatos

Esse tema sempre me intrigou, via alguns comunistas (a maior parte deles comunistas de buteco*) que sempre falavam da “beleza” do movimento sindical e estudantil, como eles eram importantes para o trabalhador, na luta por condições melhores, um contrapeso à burguesia capitalista, etc... melhor parar, já estou ficando até com medo.

Depois, ainda bem, fui ver melhor como funcionava esse mundo na realidade, um mundo bastante undergroud, como diria meu filho. A primeira evidência empírica veio ao ficar sabendo da legislação a respeito dos sindicatos, que mostra o quão picareta eles podem ser e quanto há espaço para malandragem no movimento. Pegando dos pontos básicos: i) os sindicatos não são obrigados a prestar contas, seja para União seja para os membros; e ii) a contribuição não é facultativa, todos contribuem, gostando ou não. Como a maior parte das pessoas não tem acesso a essas informações acham um grande feito as festas realizadas por eles, com sorteio de carros, apartamentos, brindes, etc, e não percebem que isso não é nada perto da arrecadação que possuem. E ainda, não fazem a menor idéia do que é feito com o restante da verba da contribuição.

Tratando agora da eficiência dos sindicatos, DiNardo e Lee mostraram o efeito nulo da atividade dos mesmos sobre o nível de preços, emprego, produção e produtividade (quem quiser o pdf eu mando). Mas e os salários? Além de não possuir efeito positivo, pode até mesmo ser negativo. E os autores mostram como o método utilizado por eles é livre de viés, diferente de muitos outros trabalhos que eles citam. Não sei se existe algo parecido mostrando o contrário, mas ameaço dizer que não! Se alguém souber...

E pra combater as falácias sem argumentos (“método” muito utilizado por eles) vou colocar um trecho de um senhor que eles não vão ter como falar que é capitalista, burguês, comprado, etc...

“Apelar aos trabalhadores sem ter idéias estritamente científicas ou uma doutrina construtiva (...) equivale a vã e desonesta traquinagem de pregar, que pressupõe um profeta inspirado de um lado e do outro apenas asnos boquiabertos. (...) Pessoas sem uma doutrina construtiva não são capazes de fazer coisa alguma, e de fato nada realizaram até agora exceto fazer barulho, instigar chamas perigosas e levar a ruína a causa que abraçam.” (MARX, K. Karl Marx: Interviews and Recollections, p.13)

Pobre Marx, deve se remoer no túmulo ouvindo tanta gente usando seu nome em vão.

Concluindo, os sindicatos representam grande parcela do câncer do país, assim como outras classes que vou tentar postar aqui. Mas já adiantando, também dividem o lugar de câncer estudantes, funcionários públicos, MST, jornalistas... e continua.

Gosta de sindicato? É comunista de buteco? Não gostou do post? A mão na sua cara!

*Comunista de buteco: grupo de pessoas que normalmente andam fantasiadas, quando “homens” usam barba, não curtem uma aparência limpa, e levam a palavra do comunismo mesmo sem nunca ter lido nada a respeito. Geralmente falam de um jeito bravo (bem semelhante a pastores) e se irritam quando confrontadas com a realidade.

7 comentários:

Boi disse...

Filho, mto bom o seu post. Concordo com vc que sindicato é uma bosta mesmo. O negócio é fazer igual ao presidente do Uirá fez nesses últimos 8 anos: chegar a grana nos líderes para ficarem quietos.

Quanto aos canceres, vc esqueceu dos aposentados tb. Eles são perigosos, pq enquanto ferram o Brasil todo mundo passa a mão na cabeça deles. É mais ou menos igual ao modes, que de tão bom, quando faz alguma coisa errada, o conceito das pessoas ao redor muda, e aquilo para de ser errado.

Modes disse...

ahahha mandou bem na definiçao de comunistas de buteco! a propósito, eles me divertem!

É vero, Gari. Pobre Marx! Boa parte das pessoas que fala sobre o bom velhinho sequer leu o Manifesto comunista, nem sabe de que se trata o Capital e fala muita coisa que nao tem a ver com sua obra. Isso me irrita profundamente!!! Aproveito para lançar o movimento 'comunistas (seja lá de que tipo), leiam o Marx já'!!! Importante ressaltar que este movimento se estende principalmente a professores e estudantes de Geografia (nada contra o curso). Pelamordedeus, pára de falar caca de Marx e leia mais!

Dentão disse...

Modes vira homem e fala logo de uma vez: "A mão na cara dos professores e estudantes de geografia". Classes com grande representatividade de comunistas de buteco não merecem nossa educação.

Malu disse...

Gari, nada contra seu post, mas uma vez, fazendo uma materia de Mercado de Trabalho com a Ana Flavia, fiz um trabalho quanto a diferenca salarial entre trabalhadores sindicalizados e nao sindicalizados e a analise descritiva dos dados da Pnad (nao lembro quais foram os anos escolhidos) mostrou que trabalhadores sindicalizados recebem salarios maiores que nao sindicalizados. O que nao se sabe e se essa diferenca salarial compensa a contribuicao compulsoria ao sindicato.

Malu disse...

ahhh e Malu pode ser tanto Mariel quanto Luiza!!!

Malu disse...

Rios Neto também é cultura, né Ariel?! Sabia que no fundo vc gostava das aulas dele!

Gari disse...

1) Malus, concordo que talvez eles recebam mais, mas como diria seu próprio pai (Rios Neto) não se pode fazer essa análise simplesmente pegando as médias de rendimentos dos dois grupos, teria que por dif-dif ou descontinuidade. Mas concordo que na média deve ser maior e nem duvido que seja verdade.

2)Referências a pessoas que eu não conheço, como esse Ariel, que insiste em aparecer em alguns comentários, serão apagadas!