sexta-feira, 30 de abril de 2010

Um choque de realidade em um Comunista de Buteco

Meu filho certa vez me mostrou um site de um comunista de buteco. Ele não tem tendências comunistas, mas gosta de saber como a “esquerda” pensa. Recentemente visitei o site e vi algumas atrocidades sendo cometidas: o sujeito simplesmente parece morar em outro mundo! Talvez o CBW (Comunista de Buteco World), onde a realidade não é a mesma daqui. São muitas páginas de viagens, loucuras e dados que só podem ter sido retirados da Fundação Comunista de Buteco, ou FCB. Vou tentar mostrar para ele como é a realidade aqui, espero que ele leia. E claro que não li o site inteiro, mas com apenas 2 posts semi-lidos deu para tirar uma quantidade de besteira suficiente para uns 3 posts no MNSC.

Comunista de Buteco:
“Aquela facção (Banco Central) concentra toda a arrecadação de impostos e controla todas as finanças pátrias mas ...”

Realidade:
“Art. 1o O Ministério da Fazenda, órgão da administração federal direta, tem como área de competência os seguintes assuntos:
I – (...)
II - política, administração, fiscalização e arrecadação tributária federal, inclusive a destinada à previdência social, e aduaneira;”

Comunista de Buteco:
“Mas... E a enorme quantidade de impostos que pagamos, para onde vai, afinal? A facção do BACEN controla a distribuição destas finanças que remete, majoritariamente, à ciranda financeira, aos verdadeiros donos do poder.”

Realidade:
Vai para ele mesmo, funcionário público. Abaixo está o gráfico que mostra o valor das despesas por grupos. As correntes incluem Pessoal e Encargos Sociais (funcioários públicos como ele), previdência, transferências a estados e municípios, entre outras. As de capital incluem investimentos, inversões financeiras, amortizações, etc, o que eu imagino que ele esteja chamando de “ciranda financeira”.

Comunista de Buteco:
Esta é campeã... “A renda do país passa por largos períodos de estagnação e reordenamento fazendo com que hoje menos de 40% dela (renda) seja oriunda do fruto do trabalho honesto. Já esteve em patamares próximos a 70% mas depois da tal da "Macroeconomia", estamos muito mais pobres.”

Realidade:
Se falasse do aumento do PIB per capita, ele ia falar que é uma medida muito agregada (se é que ele pensaria nisso), se falasse do aumento do salário mínimo real, ele diria que muita gente ainda passa dificuldade para chegar ao fim do mês (85% da população segundo a FCB), vou tentar mostrar outra coisa. Analisando a variação acumulada da renda média de 2003 a 2008, a variação foi muito positiva para todos os décimos de renda. Acho que estamos mais ricos.

Vou passar o site para quem tiver paciência de ler mais coisas. Mas atenção: Se você é menor de 18 anos, possui problemas cardíacos ou tendências comunistas não entre! Pode ser prejudicial à sua saúde. Mas se você não se enquadra em nenhuma das categorias acima, entre e boa diversão. Site: http://www.culturabrasil.pro.br/

Gostou do site? Concorda com ele? A mão na sua cara!

E o Prêmio "Mão na Cara" de Abril vai para...

James Cameron!

O Cineasta americano saiu de sua terra para dar palpite nas políticas públicas brasileiras. Nem ao menos sabe sobre as condições do país e as necessidades de geração de energia. Se não for Belo Monte vamos ter mais termoelétricas a carvão, será que é isso que ele e os “ambientalistas” querem? Ou se faltar energia, ele vai resolver alguma coisa?

James, isso aqui não é Pandora! Isso aqui não é Holywood! Vai cuidar do seu Avatar...

A mão na sua cara!




quarta-feira, 28 de abril de 2010

Grécia, Portugal e o risco de dominância fiscal

Agora há pouco, lendo sobre a lama que se encontram algumas economias européias, com destaque para Grécia e Portugal, lembrei de um tema muito legal que estudei na minha monografia: a dominância fiscal. Sem entrar no mérito da volatilidade cambial e da inflação gerada por essa situação, a dominância fiscal ocorre quando a política monetária, além de perder sua utilidade, torna-se uma armadilha aos formuladores de política econômica. As condições para tal são: primeiro, uma relação dívida/PIB muito alta ("muito alta" varia para cada economia. Uma economia como a Bolívia, governada por índios, para mim 5% já é excessivamente alta. Não coloco minha grana lá por nada nesse mundo), segundo, que parte siginificativa dessa dívida esteja atrelada à moeda estrangeira e terceiro, que a percepção de risco internacional seja desfavorável.

A Grécia atende aos três requisitos básicos de uma dominância fiscal. O que ocorreria então se o governo utilizasse a política monetária na tentativa de estabilizar a situação, aumentando ainda mais as taxas de juros na para atrair recursos externos para financiamento de sua dívida? O resultado seria o oposto ao descrito na macroeconomia, um tiro no pé: o aumento dos juros criaria ainda mais dúvidas acerca da capacidade do governo em honrar seus compromissos, e assim o investidor, que não é bobo nem nada, seria tentado ainda mais a deixar o país e levar consigo sua grana.

Resta, então, para a Grécia apenas as duas possibilidades: um ajuste fiscal violento ou um empréstimo da Alemanha, no momento a única economia européia capaz de tal ação. Na verdade, as duas possibilidades precisam andar juntas para que se tornem realidade. Como recentemente a S&P rebaixou o rating da dívida grega para "junk", é bem provável que um corte nos gastos agora, ou apenas a sinalização de que irá ocorrer, não baste para convencer o mundo a financiar a dívida do país. Por outro lado, a Alemanha tem sido bastante firme na sua posição, deixando claro que não está disposta a colocar um mundo de recursos na Grécia se não houver uma contrapartida real do governo. Como disse a Angela Merkel "You have to economise, you have to become fair, you have to be honest; if not, nobody can help you". Ela é ou não é "o cara"? No lugar dela, o presidente do Uirá e do João teria certamente dito alguma besteira e depois dado a grana sem muitos critérios, alegando que eles são "mais pobres", como fez com Paraguai, Bolívia e continua fazendo mundo afora. Mané.

Boa sorte para a Grécia. Temos que torcer para que os sindicatos e estudantes de lá não tenham sucesso nos protestos que estão fazendo contra o ajuste fiscal (ainda fraco) iniciado. Caso contrário, tirem o dinheiro da Vovó (Vovó Investments S.A., empresa que aplica a grana de todos os integrantes do Blog) e mandem pra renda fixa porque o pau vai quebrar!

Você é um comunista de buteco e acha que o Lula que é o cara e que quem quebrou a Grécia foram os "banqueiros"? A mão na sua cara! E não enche meu saco.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Desemprego não é tão ruim assim

Esse post é apenas uma visão alternativa ao post "Uma PEC para acabar com o PAC", do Gari. Ele cita a aprovação da PEC para redução da jornada de trabalho como algo ruim, concordo com ele nos pontos que ele defende, mas não vejo a PEC como prejudicial, dado o atual momento vivido pelo país.

Quando se fala em redução de salários, isto significa que os salários vão ser reduzidos nominalmente. Inicialmente haverá um aumento do salário real recebido pelo trabalhador (considerando as horas trabalhadas), mas em um prazo maior o salário real tende a cair e voltar ao seu nível de "equilíbrio". Os encargos trabalhistas são prejudiciais à medida que aumentam os custos de demissão e contratação, funcionando como um mecanismo de manutenção da ineficiência, mas conforme o salário real voltar ao seu nível de equilíbrio, os encargos também voltarão a ter o mesmo impacto de hoje.

Apesar de restrições, o mercado de trabalho ainda segue a lei da oferta e da procura. Considerando que o salário mínimo é fixo, isso quer dizer que o impacto da PEC sobre o custo marginal pra quem paga salário mínimo vai ser maior do que pra quem paga salário acima do mínimo. Pois após o aumento é impossível que o salário mínimo real volte ao ser o mesmo do nível de equilíbrio anterior, já que o salário mínimo sofre reajustes acima da inflação e por lei não se pode pagar menos do que isso.

Isto não é ruim, considerando que os trabalhadores que recebem salário mínimo são em tese os trabalhadores mais ineficientes. O Gari fala que isso vai causar desemprego, enquanto que o Modess lembra da inflação. Eles estão certos, as duas coisas são correlacionadas, mas o desemprego vai ocorrer principalmente entre os trabalhadores ineficientes, enquanto que o salário real dos trabalhadores mais eficientes vai se "ajustar" com o tempo. A questão é que o choque que a PEC da redução da jornada de trabalho causa na economia é pequeno e o produto marginal não tende a sofrer grande impacto no longo prazo.

A vantagem é que ela aumenta o desemprego entre os trabalhadores menos qualificados, cujo efeito sobre o produto é menor. Enquanto que, entre os trabalhadores com qualificação mais elevada, o mercado de trabalho seguirá no longo prazo a dinâmica entre oferta e demanda, já que os salários reais tendem a retroceder aos mesmos níveis de antes. Desde que o nível de investimentos se mantenha, a economia tenderá a seguir o seu ritmo de crescimento normal.

Por que o desemprego dos trabalhadores ineficientes é bom? Porque ou eles morrem de fome ou se qualificam. É claro que eles podem contribuir pra aumentar o nível de criminalidade, mas esta não é uma questão tão grave, considerando que, dentre os que ficarão desempregados, muitos optarão por se qualificar, restarão alguns trabalhadores marginais, mas esta já é uma questão de segurança pública, que se abordada de maneira correta pelos orgãos competentes minimiza enormemente este problema.

Claro que estou sendo simplista e a questão é muito complexa, sei também que quem propôs a emenda não estava pensando nisto, mas eu acho que querendo ou não a proposição dele é benéfica porque aumenta o custo da mão-de-obra sem qualificação, podendo gerar desemprego e forçar a necessidade de qualificação. É claro que a redução da jornada de trabalho deveria vir com uma flexibilização das leis trabalhistas, mas ambas devem ser realizadas gradualmente para que não haja grandes choques na economia. É claro também que deveria haver alternativas para os que não tem qualificação se qualificarem, mas cada caso é um caso.

Uma PEC para acabar com o PAC

Uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) está sendo proposta para que a jornada de trabalho seja reduzida. O argumento é de que isso geraria mais empregos, porque para manter o nível de produção a “burguesia” teria que contratar mais indivíduos, e com isso o número de desempregados diminuiria.

“Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), a ser votada no Congresso, prevê a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem que os salários sejam reduzidos, e também o aumento no valor da hora extra de trabalho dos atuais 50% para 75%.” (Portal Terra*, 13/04/2010)

Mas a obsessão dos comunistas de buteco no legislativo e nos sindicatos não deixa que eles vejam que isso é tiro no pé. E pior, no pé de todos nós.

O argumento deles poderia ser verdade, se não fosse um pequeno detalhe, mínimo, chamado CLT. Contratar duas pessoas para trabalhar 4 horas não é a mesma coisa que contratar uma para trabalhar 8, pois há encargos trabalhistas e o salário/hora pago dobraria. O custo de produção aumentaria muito. Para um país que quer crescer muito parece estranho que se queira trabalhar menos.

Além disso, o comunista de buteco que está propondo isso se esqueceu de que o maior problema é a qualificação da mão-de-obra, ainda que se desse estímulo a contratação, não haveria como ocupar os postos sem mão-de-obra qualificada. Mesmo hoje a indústria carece de mão-de-obra.

E caso seja aprovada, isso só ira reforçar o movimento de empresas migrando para a China (http://bit.ly/czX64N), e talvez os metalúrgicos de SP (http://bit.ly/aUlFRO) depois comecem a chorar quando a VW fechar a unidade daqui e começar a produzir só lá. (E olha que estamos falando de um país governado por comunistas. Mas talvez os de lá sejam de verdade, e não de buteco como os daqui, e saibam como gerar empregos.)

É a favor da PEC? Gosta da CLT? Não gostou do post? A mão na sua cara!

*Calma, não estou usando esse famigerado meio de comunicação para basear meus argumentos, foi só um resumo que achei da PEC.

domingo, 18 de abril de 2010

Grande Boizão

Agora que o Boizão voltou da Irlanda, queria fazer uma homenagem pra ele!!!!

Boizão, sempre que vejo este vídeo me lembro de vc!!!

Toda vez que vc for ler os posts do blog vc pode aproveitar pra ouvir a sua música!!!!

video

Dilma ou Serra?

Com as eleições se aproximando me ocorreu uma pergunta: qual seria o melhor candidato para o Brasil? Pra mim isso não é realmente algo muito preocupante, já que os candidatos Dilma e Serra não irão, no meu modo de ver, realizar algo tão diferente um do outro caso assumam a Presidência da República. Apesar de que a Dilma realmente é uma candidata que pode surpreender mais do que o Serra, tanto negativamente quanto positivamente. O Serra me parece muito apático, aliás este é um problema dos candidatos do PSDB, lhes falta carisma, o que o Aécio Neves tem, mas ele não é candidato a Presidente.

Acabei por detectar o que poderia ser um problema, se o Serra ganhar esta eleição certamente o Aécio Neves só poderá ser candidato em 2018, perto de seus 60 anos. Não é uma idade ruim, mas o Aécio Neves poderia contar com uma rejeição já adquirida ao longo do governo Serra caso este se eleja e depois se reeleja. Digo isso, porque em termos de carisma o Serra deixa muito a desejar, e apesar de muitos chegarem a considerar carisma um precedente de populismo, não há como negar que este é um fator essencial, ainda mais pra um projeto político de longo prazo. Acho que o mandato do Serra, independente de ser bom ou ruim, tende a ser impopular, o que pode significar um grande contratempo para a futura campanha presidencial do Senador Aécio Neves. (Francamente, ele vai ser eleito.)

Daí a questão: eu sei que há muitos peessedebistas até a alma, dentre eles vários mineiros, mas para estes e que, no entanto, preferem o Aécio Neves ao Serra (dentre os quais se encontram, em sua grande maioria, mineiros), será que é melhor que realmente o Serra se eleja? Porque eu detectei um segundo problema: se o Serra fizer um mandato muito impopular ao longo de 8 anos e o Ciro Gomes se elejer Governador de São Paulo, então o Ciro teria força suficiente para derrotar o Aécio, já que outro candidato totalmente sem carisma vai disputar a eleição em São Paulo pelo PSDB. O Ciro Gomes já é outra história, me parece um sujeito comprometido, engajado, ás vezes até demais, mas com um temperamento impróprio para um Presidente. Não basta ter só boas intenções pra ser um bom Presidente.

Eu certamente não votarei na Dilma, nem mesmo no Serra, mas vejo mais potencial na ex-ministra da casa civil do que no Serra, apesar de que este tem ao seu favor uma dose elevada de pragmatismo, uma garantia maior de não ocorrerem surpresas desagradáveis. Para mim, o governo dos dois candidatos apresentaria algumas diferenças, mas nada significativo. O que espero é que o próximo Presidente(a) seja capaz de continuar o que já foi conquistado, algo que ambos os candidatos parecem ser capazes de fazer.

Se por acaso o Ciro Gomes se eleger em 2018, espero que o tempo que temos até lá lhe dê mais serenidade, o que não é nada de extraordinário, visto o que o Lula é hoje e o que era a 20 anos atrás. Quanto ao Aécio.... Espero que ele não se contamine pelo PSDB durante o tempo que terá de esperar, tornando-se uma figura apagada e sem carisma.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Manifestações

Como disse no post anterior, trabalho no centro da cidade, para o bem e para o mal. Uma coisa que me impressiona aqui é a biodiversidade. Temos engravatados, mendigos, estudantes, trabalhadores, flanelinhas, “dentistas!”,..., e o que nunca falta, manifestantes em greve! Mas para entrar mais no assunto vou contar uma breve historinha.

Certa vez fui a um encontro de empreendedores, organizado por um sujeito, até simpático, chamado Guilherme Meilman. Neste encontro conheci um programador de computadores que criou uma empresa que faz quase todos os softwares de videokes que nós conhecemos (se você já cantou em um e sua nota foi ruim, pode culpá-lo). Um sujeito que com uma empresa de 3 pessoas fatura bastante, certamente um cara de sucesso! Mas o que aprendi com ele foi um método de trabalho muito interessante. Segundo ele quando se trabalha numa empresa de programação, não se pergunta ao colega do lado, quando der na telha, a solução do seu problema. O que se deve fazer é: levante a mão e então espere ser atendido por algum colega. Motivo: você não pode achar que seus problemas são maiores/mais urgentes do que os dos outros a ponto de querer atrapalhar a rotina alheia. Gostei muito do conceito.

Agora voltando aos manifestantes do centro, vamos aplicar o conceito dos programadores. Com que direito (eu sei que está na constituição, eu digo a idéia de moralidade e ética) os manifestantes param o centro de uma cidade inteiro, ficam gritando palavras de ordem, fazendo barulho, sujando as ruas e atrapalhando os outros? Assim como no caso dos programadores, estão julgando que seus problemas são maiores do que os dos outros. Há pessoas que talvez estejam atrasadas para um exame médico, entrevista de emprego, voltar pra casa e descansar depois de um dia de trabalho, etc... E muitas vezes não há uma proposta viável ou sensata para negociação, o motivo é a birra, fazer barulho até serem atendidos. São como crianças, que não tem discernimento para julgar o que é sensato e o que não é. Falta eles pensarem que os problemas deles não são maiores do que os de ninguém.

Gosta de manifestação? Já participou de uma? A mão na sua cara!

terça-feira, 13 de abril de 2010

Algumas pérolas de jornalistas

Nos elevadores aqui do prédio colocaram TVs que ficam passando algumas "manchetes" de notícias do dia, todas elas são vinculadas ao portal Terra. Para cada "manchete" há uma imagem vinculada, que ocupa quase toda a tela (alguém já deve ter visto isso em outros prédios comerciais).

Acho que eu nem precisava falar que as notícias pouco acrescentam e que a qualidade do texto é ruim (uma vez que pode ser deduzido por uma palavra do título "jornalistas"), mas achei melhor destacar de novo. Se não bastasse isso, eles também conseguem fazer um serviço porco em muitas das imagens vinculadas às notícias. Aqui seguem algumas pérolas:

- "Tiger Woods anuncia que quer voltar às quadras".
Esqueceram de avisar ao responsável que ele joga golf.

- "Bracelpa anuncia aumento da produção de celulose". Imagem vinculada: um arbusto em um jardim.
Dessa vez esqueceram que nenhuma empresa da Bracelpa produz celulose a partir de jardins.

- "Estudantes brasileiros...." Imagem vinculada: alemãozinho dando um "joia" pra câmera.
Custava pegar uma foto de um dos mil vagabundos que compõe a Une?

- "Mulheres que consomem carboidratos aumentam até 2 vezes as chances de morrer de ...."
Isso quer todas elas ne, porque até onde sei todas consomem carboidratos. Coitadas todas vão ter as chances de morrer duplicadas. Custava colocar "muito" antes de carboidratos?

- "A tenista Ana Ivanovic quer voltar a ser a 1a do mundo".
E eu quero ser milionário, e ai?

Bem que eu gostaria de lembrar de algumas outras, mas a memória não está ajudando.... E também gostaria de acreditar que colocaram o estagiário do estagiário pra fazer isso, e não que alguém que ficou 4 anos¹ estudando esteja fazendo.

Gosta dessas manchetes? De jornalista? Acha útil? A mão na sua cara!

¹ Já diria o mestre William "Cara, fazer um curso de jornalismo é uma loucura! É como ficar 4 anos mascando o mesmo chicletes!"

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Como as coisas mudam! (1 - música)

Vai rolar um adultério? Mc Catra, fruto dos anos 80. Como as coisas mudam! A monotonia virou orgia, o remédio transformou-se no bagulho sério e o tédio converteu-se em adultério. Dá uma olhada no biquini pra perceber:

(colaborador do post: Dentão)

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Campanha “Não assista BBB e mantenha sua inteligência”

10 anos de praga é demais! Quando aparece uma danada duma gripe suína (que nem mais assim eles a chamam) ela é rapidamente e intensamente combatida, parecendo até que seria uma Peste Negra dos nossos tempos que levaria a humanidade a seu fim em 2012.

Até o funk durou menos. A febre do Calipso também.

Me pergunto todos os dias por que o BBB dura tanto tempo. Nem lembro em qual série estudava 10 anos atrás. Naquela época os atleticanos ainda podiam zoar com os cruzeirenses alegando serem superiores, ou tão bons quanto, por terem sido campeões brasileiros e nós ainda não!

George Orwell deve revirar na cova cada vez que o Bial faz aqueles discursos de poesia de banheiro e quando os recordes de votos pra eliminação dos participantes são batidos. (Por que alguém gastaria o preço de um SMS pra votar nisso?!!)

Será que o Bial, bom jornalista que dizem que é, não vive em depressão profunda (maquiada por um coquetel de tarjas pretas) por apresentar um programa de tal nível e qualidade?!

Ouvi um comentário de um amigo a alguns BBBs atrás quando assistíamos o programa para ver umas beldades femininas (ta aí pelo menos uma razão do peso da audiência masculina desavisada). Ele disse: “O BBB suga a sua inteligência!”. E eu, na véspera do vestibular, nunca mais assisti. Vai que ele tinha razão....

No ano seguinte comecei a fazer uma pesquisa e constatei que tudo o que é absorvido em um dia inteiro de aprendizado se vai com apenas um programa do BBB. Pensando quantitativamente isso quer dizer que o retorno intelectual marginal de uma hora de aprendizado é infinitamente menor que o retorno (nesse caso defasagem) intelectual marginal de uma hora de BBB.

O pior de tudo é que em alguns dias pode ocorrer déficits de aprendizagem! Aos domingos, por exemplo, o indivíduo quer curtir o último dia de descanso na semana com uma cervejinha, almoço com a família, talvez até um clube... No final da noite, para coroar todo seu dia, ele vai e assiste uma hora de BBB, que lhe irá consumir um nível substancial de aprendizagem por ele adquirido ao longo da semana que passou.

Então, chegou a hora de interromper conversas de buteco sobre o assunto, desligar na tomada a TV que passa o programa e até dar sermão. Tudo isso pra conscientizar seus próximos de que isso faz mal, muito mal. Mas se você quer evitar indisposições, evite esses ambientes nessas circunstâncias. Vá ao banheiro, leia um livro ou mude de assunto.

Enfim, por essas e outras que eu lanço a campanha: “Não assista BBB e mantenha sua inteligência”. Se não gostou...

Super mercado

Bom galera.. O cara é economista e sabe que não tem como pensar em um super mercado sem pensar em Raciocinio Racional! Meu Nome é Antonio Carlos Ferreira de Senna! Very nice!
video

E o Prêmio "Mão na Cara" de Março vai para...

SÉRGIO CABRAL!

Sérgio leva o Prêmio pelos escândalos, choradeiras, birras feitas pela manutenção dos royalties e falta de vergonha na cara. Cara que por sinal vai ficar bem amaciada depois da nossa mão na cara dele.

Parabéns Sérgio Cabral, a "Mão na Sua Cara" é pra você!