quinta-feira, 20 de maio de 2010

Modos de Macho e Modinhas de Fêmeas*

Sempre achei interessantes os comentários futebolísticos que o jornalista Xico Sá fazia no programa Cartão Verde da TV Cultura, e legais algumas poucas crônicas que lia. Até que um dia, por forte indicação, comecei a ler mais crônicas desse escritor, e achei sensacionais suas divagações e filosofias de buteco. O assunto dos escritos costumam ser, como já diria o próprio autor “jornadas psicanalíticas femininas em balcões de botequins” misturando o que aprendeu com as dores amorosas de vários artistas, de Leonard Cohen a Waldick Soriano.

Como um “Guru” dos relacionamentos modernos, Xico Sá divide os homens hj em três tipos: a) O macho-jurubeba é o homem à moda antiga, cavalheiro, porém ainda machista; b) O macunaEmo é o macho brasileiro moderno por excelência: é sensível, chora muito, é amigo, mas é preguiçoso até sexualmente, não tem a pegada e a selvageria do jurubeba e c) O doce cafajeste ou cafa-lírico. Este é o tipo antigo, mas sempre renovável, o eterno conquistador, mas quase sempre claro, explícito, não costuma cometer fraudes amorosas; as mulheres sabem com quem estão lidando e aceitam assim mesmo.

O trecho abaixo foi retirado de um post do blog O Carapuceiro. Nele Xico Sá (sempre de maneira direta) lista “Dez coisas que um homem feio deve saber para tirar mais proveito da vida, essa ingrata”. Como este blog é composto apenas por homens (tá, tem o Modes, mas não vamos discriminá-lo aqui né?!), acho que é uma boa, principalmente para os mais "afrescalhados" como a Vovó:

1) Que a beleza é passageira e a feiúra é para sempre, como repetia o mal-diagramado Sérge Gainsbourg – o tio francês que pegava a Brigitte Bardot e a Jane Birkin, entre outras deusas. Sim, aquele mesmo francês cabra-safado autor do maior hino de motel de todos os tempos, “Je t´aime moi non plus” , claro.

2) Que as mulheres, ao contrário da maioria dos homens, são demasiadamente generosas. E não me venha com aquela conversinha miolo-de-pote de que as crias das nossas costelas são interesseiras. Corta essa, meu rapaz. Se assim procedessem, os feios, sujos e lascados de pontes e viadutos não teriam as suas bondosas fêmeas nas ruas. Elas estão lá, bravas criaturas, perdendo em fidelidade apenas para os destemidos vira-latas.

3) Que o feio, o mal-assombro propriamente dito, saiba também e repita um velho mantra deste cronista de costumes: homem que é homem não sabe sequer a diferença entre estria e celulite.

4) Que mulher linda até gay deseja e encara, quero ver é pegar indiscriminadamente toda e qualquer assombração e visagem que aparecer pela frente.

5) Que homem que é homem não trabalha com senso estético. Ponto. Que não sabe e nunca procurou saber sequer que existe tal aparato “avaliatório’’do glorioso sexo oposto.

6) Que as ditas “feias” decoram o Kama Sutra logo no jardim da infância.

7) Que para cada mulher mal-diagramada que pegamos, Deus nos manda duas divas logo depois de feita a caridade.

8) Que mulher é metonímia, parte pelo todo, até na mais assombrosa das criaturas existe uma covinha, uma saboneteira, uma omoplata, um cotovelo, um detalhe que encanta deveras.

9) Que me desculpem as muito lindas, mas um quê de feiúra é fundamental, empresta à fêmea uma humildade franciscana quase sempre traduzida em benfeitorias de primeira qualidade na alcova.

10) Saiba, por derradeiro, irmão de feiúra, que a vida é boxe: um bonitão tenta ganhar uma mulher sempre por nocaute, a nossa luta é sempre por pontos, minando lentamente a resistência das donzelas. Boa sorte, amigo esteticamente prejudicado, nesse grande ringue da humanidade!

Meu filho Bela, como herdou minha falta de beleza, foi criado a risca nesses “Dez mandamentos do homem mal-diagramado”. Por isso se tornou o terror dos namorados (ou das tchutchuquinhas, como ele diz).**

Para quem acha que esse é um post pagando pau para um jornalista, segue abaixo uma entrevista em que Xico fala sobre o que ele acha desses profissionais.


Não gostou do post? Não gosta da mulher só porque ela tem celulite, estrias, ou usa mochila? É MacunaEmo? A mão na sua cara!



*“Modos de macho e modinhas de fêmeas” é o nome de um dos livros de Xico Sá.

**Devo dar os devidos méritos à babá João Menny, por passar todos os ensinamentos do Jece Valadão para meu filho.


3 comentários:

Gari disse...

Dentão,

Concordo com quase tudo. Talvez a parte que eu não concordo seja porque não entendi. E não foi só uma. Acho que tenho problema para acompanhar seu raciocínio. Prometo ler de novo.

Mas com relação as mulheres muito feias (as exageradas), existe um conceito chamado "suicídio social". Talvez eu seja um pouco "afrescalhado". Mas respeito muito esse conceito.

E com relação a jornalistas tenho mais uma pérola, recém encontrada. O que vale mesmo é dos 40s aos 1m50s

http://video.globo.com/Videos/Player/Entretenimento/0,,GIM1154436-7822-LUCAS+MENDES,00.html

Abraço

Uirá disse...

Dentão!

Só pq vc tá saindo com alguma deusa da feiúra não precisa ficar dando este tipo de sermão!!

Se vc realmente não é um hipócrita apresenta logo ela pra gente!!

O q importa é o amor, pq "quem vê cara não vê coração!"

Modes disse...

leio os mandamentos todo dia, isso é meu guia de vida.

PS: até a vida de xico sá era ingrata, parece que a mãe dele não lia os trabalhos dele e tinha desgosto pelo filho.... pois como ele diz no vídeo:

- "Escrevo pros meus leitores, ou pra quem me ama, ou pra quem me gosta, ou pra minha mãe"